14 de março de 2008

Tecnologia e sustentabilidade marcam a presença brasileira na Cosmoprof Worldwide Bologna

Dezesseis empresas do setor cosmético apresentam seus lançamentos no maior evento da beleza mundial, localizadas no pavilhão 21.

Com um crescimento acumulado de 165% em exportações nos últimos cinco anos, os produtos brasileiros já podem ser encontrados em 135 países de todo o mundo.

Em sua oitava participação consecutiva na Cosmoprof, que acontece de 10 a 14 de abril, em Bologna, na Itália, a indústria brasileira da beleza apresenta produtos que aliam inovações tecnológicas a práticas sustentáveis. Com um investimento cada vez maior em pesquisa e desenvolvimento, a ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos) estima que 30% do faturamento do setor provém de produtos colocados à venda nos últimos dois anos.

Cerca de 70 mil novos cosméticos são lançados por ano no mercado brasileiro, atendendo aos mais variados tipos de pele e cabelo, levando em conta a grande diversidade étnica existente no Brasil. As empresas utilizam as propriedades especiais de ativos encontrados na rica flora do país, em especial na região da Amazônia, como fonte de inspiração e matéria-prima para a fabricação de cosméticos. Além de possibilitarem a criação de fórmulas exclusivas, os ingredientes da biodiversidade brasileira são obtidos através de processos de extração renovável, gerando trabalho e renda para as comunidades locais.

O cupuaçu, por exemplo, tem um poder de hidratação 240% maior que a lanolina, ajudando também na proteção da fibra capilar. Já a castanha-do-brasil é rica em ácido oléico, vitaminas e proteínas, dando origem a produtos ideais para evitar o envelhecimento. O açaí possui princípios energéticos e sua alta concentração de antocianina (pigmento que previne contra a degeneração celular) atua como hidratante e suavizante para a pele.

Nesta edição da Cosmoprof, o Brasil será representado por 16 empresas: Amazônia Natural, Amazônia Viva, Armazém Amazônico, Bonyplus, Brazilian Fruit, Cless Cosméticos, GUF, Kanechomn, Mua Loa, Never, Nunaat, Phytophilo, Self Cosméticos, Sther Cosméticos, Surya Brasil e Vita Derm. Sob coordenação da ABIHPEC e apoio da APEX-Brasil (Agência de Promoção de Exportações e Investimentos), elas estarão localizadas no pavilhão 21, ao lado de expositores especializados em produtos com componentes naturais.

“Os cosméticos brasileiros têm um importante compromisso com o tripé da sustentabilidade. Nossa indústria se preocupa em ser ecologicamente correta, economicamente viável e socialmente justa. A resposta positiva do mercado internacional é uma prova de que estamos caminhando na direção certa”, afirma João Carlos Basilio da Silva, presidente da ABIHPEC.

Dados de mercado – Embora o projeto de exportações da ABIHPEC seja relativamente recente (foi iniciado em 2001), ele já atinge 135 países em todo o mundo. Algumas das mais importantes cadeias de varejo e lojas de departamento européias já comercializam os cosméticos brasileiros, entre elas o Groupe Auchan SA, El Corte Inglés, Carrefour, Groupe Casino, Liberty, Printemps, Farmácia Findor, Biocosme e Grupo Monoprix. Os produtos também estão à disposição do público em redes de menor porte, franquias e lojas próprias.

De 2003 a 2007, as exportações do setor tiveram um crescimento acumulado de 165%, atingindo US$ 537,5 milhões. Neste último ano, a valorização do real em relação ao dólar provocou alta nas importações do setor, que subiram 26,8%, se comparadas ao ano anterior, chegando a US$ 373,4 milhões. Mesmo com o câmbio desfavorável, a balança comercial continua positiva em US$ 164 milhões.

No mercado interno, a indústria também registrou bons resultados, com um aumento médio de 7,4% em volume e 15,1% em faturamento nos últimos cinco anos. Em 2008, Basilio estima que o setor cresça aproximadamente 11%. A previsão é de que os investimentos se mantenham em US$ 100 milhões ao ano até 2010 e sejam direcionados prioritariamente ao aumento da capacidade produtiva das fábricas já instaladas.

Atualmente, o Brasil é o terceiro maior consumidor de cosméticos do mundo, tendo superado mercado tradicionais como Inglaterra e França e ficando apenas atrás dos EUA e do Japão. De acordo com o Instituto de Pesquisas Euromonitor, o Brasil é o segundo maior consumidor de produtos de perfumaria, cuidados dos cabelos, higiene oral, produtos infantis, desodorantes e produtos masculinos; o terceiro mercado em produtos para o banho e protetores solares; o sétimo em cuidados da pele e o oitavo em depilatórios.

Fonte: Assessoria de Imprensa

Um comentário:

Marininha disse...

Olá!!!
Somos uma turma de estética de Portugal (Lisboa)!! Temos o seu blog como referência, inclusivé para um trabalho sobre História da Estética que estamos a realizar. O nosso blog ainda é pequenino mas o seu espaço já faz parte dos nossos links de interesse público!! Obrigada pelo seu trabalho!!
Bjs de Portugal****

 
BlogBlogs.Com.Br
Google